Header Ads

Flamengo evolui aos poucos, volta a ditar ritmo e dá sinais de confiança



Um Flamengo que vai encontrando, aos poucos, a sua melhor forma de jogar. Mais do que a vantagem nas oitavas de final da Copa do Brasil, a vitória por 1 a 0 sobre a Ponte Preta ajuda ao time a retomar a confiança que andava sumida após dias de pressão e futebol abaixo do esperado. Assim como no último domingo, quando venceu o Ceará, a equipe conseguiu encontrar a receita para ditar o ritmo.


Após a crise, ao menos alguns dias de paz. No total, são sete jogos sem perder. Nos últimos quatro, o Flamengo não foi vazado. É bem verdade que, do outro lado, a Ponte Preta não foi um adversário muito eficaz. Apesar de ser perigosa no segundo tempo, a equipe se deixou envolver e teve bem menos posse de bola jogando em seu estádio.

- Estamos implementando (uma ideia de jogo). A dificuldade tem sido tempo para trabalhar. Temos tido muitos jogos em sequência e viagens. Dentro do tempo que tivemos e do que apresentamos no jogo, estou satisfeito. Conseguimos fugir da pressão na maior parte do jogo, erramos uma bola só que acabou ocasionando perigo de gol, mas faz parte é o preço de quem arrisca sair jogando - analisou o técnico Maurício Barbieri.

Sem Diego, Ribeiro vai bem centralizado

Sem Diego, que trata lesão, Barbieri manteve o esquema com um volante de ofício, tendo Paquetá novamente mais próximo de Cuéllar. Mais uma vez, o camisa 11 foi participativo na frente, além de ajudar na saída de jogo, buscando a bola atrás. O técnico do Flamengo deixou Éverton Ribeiro centralizado e optou por Geuvânio na direita. É com essa forma que o time tem se apresentado de maneira mais para frente e fluída.



Ver imagem no Twitter



Amanda Kestelman
✔@amanda_kest



Saída de bola do Flamengo desde a defesa. Vejam como Paquetá se aproxima de Cuéllar para ajudar #trmoises
18:42 - 2 de mai de 2018
51
Veja outros Tweets de Amanda Kestelman
Informações e privacidade no Twitter Ads

Éverton Ribeiro se apresentou de maneira mais solta jogando centralizado. Não buscou muito o jogo atrás, aparecendo mais na área. Foi de seus pés que nasceu a jogada do gol. Deu um belo passe para Paquetá, que cruzou para Henrique Dourado marcar.

Domínio e mais toque de bola

Foram alguns jogos apostando (em vão) em muita bola alçada na área, desta vez, o Flamengo voltou a jogar com a bola no chão. Na base da troca de passes, dominou a maior parte do jogo. Para se ter uma ideia, a equipe trocou 582 passes (errou 25). Apostou também em boas chegadas com passes verticais.

Geuvânio não aproveita chance

A nova chance no time titular não foi bem aproveitada por Geuvânio. Atuando pela ponta direita, o atacante buscou jogo e se movimentou. Mas errou bastante e pareceu perder a confiança no decorrer do jogo. Foi substituído no segundo tempo pelo garoto Jean Lucas.

Time se acomoda e leva susto

Com o gol marcado no primeiro tempo, o Flamengo diminuiu seu ritmo na etapa final. Desperdiçou boas chances de contra-ataque. Por pouco, não pagou caro por isso. Substituindo Juan na zaga, Léo Duarte falhou feio ao errar domínio na área. Deu sorte que Felippe Cardoso mandou no travessão. No rebote, Diego Alves salvou.

Fonte:globoesporte
Flamengo evolui aos poucos, volta a ditar ritmo e dá sinais de confiança Flamengo evolui aos poucos, volta a ditar ritmo e dá sinais de confiança Reviewed by Edivaldo Fogaça on maio 03, 2018 Rating: 5

Nenhum comentário

Recent Posts

Recent