Header Ads

Justiça solta envolvido na morte de jovem em carona via whatsapp


Réu Daniel Theodoro estava preso em Uberaba e é apontado por receptar objetos roubados de Kelly Cadamuro. Jovem foi morta em novembro de 2017 e principal suspeito segue preso.




Mais um dos envolvidos no crime que terminou na morte da jovem Kelly Cadamuro, assassinada após dar uma carona combinada por WhatsApp em São José do Rio Preto (SP), teve a liberdade concedida pelo Judiciário. Ele estava preso desde novembro no presídio de Uberaba.

Daniel Theodoro da Silva, 25 anos, foi acusado de receptar os objetos roubados da vítima, como rodas do carro e aparelhos de som. A liberdade do réu ocorreu após a defesa impetrar um habeas corpus junto ao Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG).



O recurso foi deferido pela desembargadora da 3ª Câmara Criminal, Maria Luíza de Marilac, na última terça-feira (11) e o alvará expedido no dia seguinte via malote digital.


Segundo informou a Secretaria de Estado de Administração Prisional (Seap), até a tarde dessa quinta-feira (13) o alvará de soltura ainda não havia sido cumprido e ele seguia na unidade prisional.


Já Wander Luís Cunha, outro acusado de receptar objetos da Kelly já tinha sido solto pela Justiça no mês passado. Jonathan Prado, apontado como o autor do assassinato e que pegou carona com ela no dia do crime, continua preso à espera do julgamento.


A Justiça realizou uma audiência em junho, quando ouviu o principal suspeito. O prazo para sair a sentença seria de 30 dias, o que ainda não ocorreu. No começo deste mês, outras testemunhas foram ouvidas no fórum de Rio Preto.
Justiça solta envolvido na morte de jovem em carona via whatsapp Justiça solta envolvido na morte de jovem em carona via whatsapp Reviewed by Voz de Rondônia on setembro 13, 2018 Rating: 5

Nenhum comentário

Recent Posts

Recent