Header Ads

Professor de 47 anos, acusado de abusar sexualmente de pelo menos três alunas



O professor da Rede Municipal de Manaus, de 47 anos, acusado de abusar sexualmente de pelo menos três alunas, foi preso novamente nesta terça-feira. Ele havia sido solto após uma audiência de custódia no início do mês. Apresentado na delegacia, nesta quarta (17), o homem comentou pela primeira vez as denúncias. Antes de ser preso, ele forjou a própria morte para tentar enganar investigadores.


"Era beijo e abraço de carinho. As crianças, às vezes, chegavam tristes na escola, com problemas em casa. Eu só abraçava e beijava carinhosamente. Até falei para os outros colegas para não fazerem mais isso, porque [as pessoas] vão ver com outros olhos", disse.


De acordo com a delegada Joyce Coelho, no dia 1° de outubro, o professor foi preso em flagrante após ser denunciado pela prática de estupro de vulnerável, onde teve como vítima uma aluna de oito anos. Em seguida surgiram novas vítimas para denunciar o suspeito: duas crianças de nove anos.


"No mesmo dia da Audiência de Custódia ele foi liberado pela Justiça. No outro dia recebemos novas vítimas, que relatavam abusos sexuais idênticos. Eram relatos compatíveis e uma sempre testemunhando a outra. As crianças, na verdade, estavam sendo abusadas por ele em sala de aula e não tinham coragem de relatar porque ele pedia que guardassem segredos e prometia notas altas. Então elas acabaram guardando", explica a delegada.


Após o recebimento de novas denúncias, a investigação prosseguiu com as diligências em torno do caso. Foi aberto, então, um mandado de prisão preventiva. Nesse período o professor tentou fugir e forjou a própria morte para tentar enganar os investigadores.


"Sabedor dos atos que tinha cometido, e que, de uma hora para outra, voltaria a ser preso, ele providenciou logo a fuga. Abandonou o imóvel que morava e foi passar uns dias numa comunidade afastada. Ele passou poucos dias nesse lugar e, de lá, veio a notícia que ele teria se suicidado. Um familiar chegou a registrar um Boletim de Ocorrência na Deops [Delegacia Especializada de Ordem Política] noticiando o desaparecimento dele. Fizemos um apanhado dessa notícia, encontramos alguns furos e nada era confirmado. A família, no fundo, queria dar a entender que ele teria desaparecido, que o corpo não seria achado. Continuamos a investigação e localizamos o professor escondido em uma kitnet no bairro Alvorada 3", informa.



O professor foi indiciado por estupro de vulnerável. Após os procedimentos cabíveis, ele será encaminhado ao Centro de Detenção Provisória Masculino (Cdpm).


O caso


Segundo a Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca), o professor, de 47 anos, é suspeito de abusar de pelo menos três alunas, uma de oito e duas de nove anos.


O professor dava aulas para o 3º ano da Escola Municipal Maria Pereira Campos, no bairro Colônia Santo Antônio, na Zona Norte de Manaus. Ele era o responsável pela classe e também por uma turma do 5º período.


Ele aproveitava a hora do intervalo para abordar as alunas e pedia segredo entre ele e as vítimas.


O suspeito foi preso em flagrante no dia 1º de outubro, mas foi solto durante audiência de custódia. A decisão da Justiça revoltou os pais das vítimas, causou protestos e o caso passou a ser acompanhado por uma vara criminal especializada em crimes sexuais contra crianças e adolescentes.




FONTE: G1 AM
Professor de 47 anos, acusado de abusar sexualmente de pelo menos três alunas Professor de 47 anos, acusado de abusar sexualmente de pelo menos três alunas Reviewed by Voz de Rondônia on outubro 17, 2018 Rating: 5

Nenhum comentário

Recent Posts

Recent